27 maio, 2011

Talvez o Fim

O meu muito obrigada à Professora Inês Amaral,  pela sua correcta postura nas aulas e pela aprendizagem de conteúdos até então pouco conhecidos por mim. O Twitter é um exemplo disso.
Apesar de ter mais do que um blog sobre poesia e gostar muito de escrever, tem sido um paradoxo a minha dificuldade neste tipo de blog, mas aprendi muito e espero continuar, pois a idade não é impeditiva de que tal aconteça.
Obrigada a quem me segue e visita, especialmentea os meus amigos, e colegas do ISMT, e porque não, da vida.
Até um dia destes e vamo-nos vendo por aí.
Ah! esquecia-me de referir que a imagem é só porque gosto...

Flash - Weblogs/Blogs

video

Os Weblogs, são uma ferramenta de comunicação fácil e poderosa, pois permitem a interactividade entre pessoas, com conteúdo dinâmico em um wesite e normalmente pessoas com os mesmos interesses.
Os webblogs, ou blogs são baseados em dois aspectos principais: o microconteúdo, ou seja são postados pequenos textos chamados postes. Os postes têm hora e data e a nova actualização é colocada no topo do blog.
Os blogs também têm uma barra lateral que contém links permanentes, adicionais para outros sites, que o autor considere interessantes, criando assim uma comunidade em torno do mesmo assunto, ou assuntos semelhantes.
Os blogs contêm relatos ou excertos de informação que são interessantes para o autor. Embora os blogs possam ter uma forma completamente aberta, muitos deles têm um objectivo definido.
Se o autor do blog estiver interessado em um determinado assunto, poderá publicar todos os artigos e todas as pesquisas que encontrar sobre ele. Se estiver interessado em cibercultura, poderá publicar links com artigos que discutem cibercultura e depois fazer comentários sobre esses artigos.
São geradores de conteúdo pessoal, ou colectivo, e podem ser classificados em várias categorias por temas de diversas naturezas.
A blogosfera
Uma das coisas mais cativantes a respeito dos blogs é a interligação. Existem milhões de pessoas com blogs activos e os blogueiros têm tendência para visitar os blogs de outras pessoas. Quando vêem alguma coisa de que gostam nos seus blogs favoritos, fazem comentários sobre eles, ganhando assim, uma maior dinâmica e interactividade, tornando-se também mais interessantes para os visitantes, porque contêm mais opiniões e pontos de vista.
Essa interligação fechada criou um fenómeno conhecido como blogosfera. A blogosfera consiste na interligação de todos os blogs. Quando se visita um blog da blogosfera, ele terá os links que o conectam aos outros sites dessa interligação. Podemos pesquisar a blogosfera durante anos se gostarmos de blogs.
As pessoas que gostam do que o blogueiro selecciona a cada dia, visitam-no praticamente todos os dias. As figuras públicas, e mesmo as celebridades também entraram no circuito dos weblogs, para interagir com os seus fãs.
Pode-se hospedar o blog num outro site da Internet. Sempre que se "publica" o blog, por exemplo, o Blogger utiliza o FTP para enviar o último código HTML do seu blog para o local escolhido.
Em Portugal o boom dos blogs só se deu em 2003, aquando da guerra do Iraque e mais tarde, um outro blog fazia sucesso o “Abrupto” que falava sobre a política portuguesa de JPP, que se soube mais tarde pertencer a Pacheco Pereira.
Todos os autores que publicam informação na Internet têm público, um weblog acabará, com o tempo, por ter leitores, mais ou menos fiéis.


 

26 maio, 2011

Twitter

O fenómeno Twitter é sem dúvida um caso de sucesso quando se fala em microblogging, contado com milhões de utilizadores, que já se renderam às potencialidades desta "rede social". Tanto, que cada vez mais aparecem mais ferramentas/serviços disponíveis para quem é fã dos "tweets", seja a partir do telemóvel ou do computador. Mas, o que pensar de uma rede cujo mote é " o que estás a fazer"? e que permite enviar mensagens curtas (140 caracteres).Se pensarmos que esta ferramenta, de utilização fácil, nos permite estar em contacto com amigos, familiares, colegas de trabalho, entre outros, enviando apenas uma mensagem que todos podem visualizar, realmente torna-se mais apelativo do que o tradicional envio de mensagens pelo telemóvel. Da mesma forma, podemos "seguir" outras pessoas e estar a par das informaçoes que vão publicando.
A par de publicações como "acabei de acordar" ou "estou de férias na Malásia", encontramos publicações acerca de coisas que as pessoas acham interessantes, feeds de blogs ou as mais variadas informações.
Este é um formato novo que está a recondicionar a forma como se exercem determinadas profissões. O Twitter veio certamente alterar a forma como se faz jornalismo, sobretudo quando em trabalho de campo, os jornalistas utilizam o Twitter para irem mandando noticias e actualizações das mesmas para as redacções. O twitter é mesmo uma ferramenta de eleição para a divulgação das notícias de última hora, algo que se tem vindo a evidenciar cada vez mais nos últimos meses. Não é que o "tweet" substitua a informação, mas proporciona um sistema de alertas muito útil: ficamos a saber a notícia na hora e, se nos interessar, podemos ir seguindo as actualizações dessa mesma notícia e ver o seu desenvolvimento mais tarde.
Outro exemplo interassante e através do qual  se nota o rápido crescimento desta ferramenta é o facto de aparecer em séries de televisão mediáticas, como a " Anatomia de Grey", em que uma operação é "relatada" por meio de tweets e em que os colegas de outro hospital dão conselhos através de retweets (resposta ao tweet). De facto, no meio profissional, esta é uma ferramenta cada vez mais utilizada e com grande potencial na troca de informações, principalmente entre profissionais. Podemos acompanhar as tendências de determinado meio profissional em qualquer parte do mundo, bastando para isso tornarmo-nos seguidores de detarminada pessoa ou empresa.
Assim sendo, o Twitter não se trata apenas de uma rede social, sendo também uma rede de informação e uma plataforma para o microblogging, o que faz desta uma ferramenta poderosa nos nossos dias.






18 maio, 2011

Social Marketing 101 for Network Marketers



A conferência dada pelo Prof. Francisco Rejon está a ser uma surpresa. Como não encontrei nenhum video dele coloco este que está relacionado com " Social Media Marketing 101", que é o tema desta conferência.
As redes sociais e a importância da publicidade que normalmente, não é visualizada pelos usuários, a publicidade sensorial. Outros tipos de publicidade. Algumas soluções para alguns problemas que surgem com as redes sociais. O Facebook é considerada a maior rede social a nível global, o twitter em Portugal tem 600.000 utilizadores em tempo real.
Uma aluna questiona o professor sobre a idade dos utilizadores e a utilização da internet, em detrimento da televisão. Este responde que um Pais é mais avançado quanto mais rápida é a internet.
As redes sociais são muito, mas muito importantes é ainda importante utilizar o Social Media Marketing, pois é barato e para o mundo empresarial esses projectos podem ser bastante rentáveis.
Os 4P's mudam e só quem está ligado tem poder para existir no mundo real.

17 maio, 2011

The Net Generation



Nasceram depois dos anos 90, alguns são crianças, outros adolescentes e muitos começam a entrar no mercado de trabalho, uma geração inquieta, não tão fiel às marcas e habituada a fazer múltiplas funções ao mesmo tempo.
Estas crianças conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, desde ver televisão, com auriculares nos ouvidos a ouvir música no Mp3, a fazer um trabalho no pc e ainda enviar mensagens com o telemóvel, ou mesmo a conversar com os amigos no messenger. Algumas crianças da minha familia agem assim. Adoram viver com a tecnologia e sempre que alguma coisa nova chega ao mercado, correm para adquirir os novos gadgets. Normalmente são muito criativos e têm uma linguagem muito própria. São distraídos e isolam-se do mundo real.
Segundo MacLuhan a sociedade mudou, tudo mudou e o nosso corpo, mãos, pele  é a extensão da tecnologia.

16 abril, 2011

Wiki Wiki


A wiki é uma ferramenta informática, que permite a partilha de conteúdos de forma rápida e eficaz visualizada numa página web. Todos os utilizadores da internet a podem usar, sem que exista qualquer fronteira, pois está à escala planetária.
 Segundo a Wikipédia, os termos Wiki, pronunciados Uíqui/ ou víqui e Wikiwiki, são usados para autenticar um tipo de documento específico em hipertexto ou software colaborativo, utilizado para criá-lo.
No idioma havaiano, o termo "Wikiki" significa "extremamente rápido", criado por Ward Cunningham este sistema está disponível gratuitamente ou pago e serve para as mais variadas necessidades.
Este software colaborativo permite que os documentos sejam editados, sem que haja necessidade de revisão antes da sua publicação e que qualquer pessoa os edite sem ser um especialista na matéria. Por este motivo, muitas vezes os seus artigos não são fidedignos, basta que um vandâlo substitua o conteúdo de um artigo por outro.
O intuito da Wiki é que as páginas sejam editadas por pessoas com mais conhecimento dos assuntos, sendo fortemente relacionado com o conceito de crowdsourcing. A Wiki tem uma categoria de Wikis e tem ainda duas subcategorias que são: a Wikipédia que é uma enciclopédia sobre todos os assuntos, como já referi anteriormente, e a Wikileaks que tem várias páginas sobre assuntos de caracter internacional e politico. Esta realidade tecnológica põe em questão, o sigilo, a democracia e o poder dos governos, pois a informação pode chegar a todos os internautas civis, e Manuel Castts refere- " cabe discutir o que significa o dileberado vazamento pela WikiLeaks de telegramas diplomáticos confidênciais no ãmbito de uma democracia."
Eu normalmente consulto a Wikipédia pela facilidade de utilização, mas infelizmente sei que por vezes os conteúdos não são os mais exactos.

15 abril, 2011

Ciberactivismo



O ciberactivismo tornou possível a comunicação em rede, de forma articulada e com vários colaboradores para que interajam com pessoas de todo o mundo. A informação é processada com rapidez através da internet, e as suas acções divulgadas com um impacto muito maior, do que através dos meios de comunicação social tradicionais. Abre as portas à opinião pública, ampliando o debate sobre um qualquer movimento, e concebe novas possibilidades a quem queira emitir a sua opinião.
Na década de 90, a Internet chegou mostrando a facilidade de conectar pessoas
diferentes em diversas partes do mundo e logo se tornou popular. A velocidade que
as informações levam para ir de um extremo ao outro chamou atenção e despertou o
interesse, incluindo o de ativistas que divulgavam suas idéias através de outros
meios de comunicação (...) O Ciberativismo é uma forma de ativismo realizado
através de meios eletrônicos, como a informática e a internet. Na visão dos que o
praticam, o ciberativismo é uma alternativa aos meios de comunicação de massa
tradicionais, permitindo-lhes "driblar" o monopólio da opinião publica por estes
meios, terem mais liberdade e causar mais impacto (...) (WIKIPÉDIA6, 2008)
As actividades sociais, económicas, políticas, e culturais essenciais para o planeta estão na internet e nas redes sociais, como o facebook, myspace, etc.
O Greenpeace tem um site desde 1998 e pratica o ciberactivismo. Muitos dos seus colaboradores podem ajudar e participar através da internet.

25 março, 2011

Comentário sobre o filme visualizado na aula "Us Now"

A informação  é como o vento e o ar que respiramos, um remoinho constante. Temos o poder de comunicar onde quer que estejamos. A cultura está intimamente ligada com as novas tecnologias.
As pessoas interagem à distância de um clik; um jogo de futebol visualizado por muitos cibernautas em que o treinador pode ser uma pessoa qualquer, sentada na sua sala  e enviar ordens para o campo.
A comunidade virtual inventa, recria-se a cada momento, interligam-se histórias reais com virtuais, como a "troca do sofá", e o passar uns dias em casa alheia só para dormir.
Neste documentário, governos debatem e a comunicação social questiona. As pessoas de uma comunidade investem em projectos e votam naquilo que é mais urgente fazer. O poder está na organização e na forma "tribal" com se comprometem. A troca de experiências é talvez a nova visão para uma globalização mais generosa e transparente.
Valores como a transparência, generosidade, participação aberta e autonomia estão cada vez mais presente na nossa realidade social, e este fime "Us Now" investiga o modo como países e cidades são governados com este tipo de colaboração em rede. O documentário enfoca projectos e propõe sugestões.

15 março, 2011